José de Alencar, sobre a literatura:

"Palavra que inventa a multidão, inovação que adota o uso, caprichos que surgem no espírito do idiota inspirado".
Benção Paterna, 1872 - tem coisas que não mudam.




domingo, 24 de abril de 2011

Para mim, vida é o que acontece na minha alma enquanto eu escrevo. E escoa.

A lua corre lá fora
Assaz alta para que eu a toque
A vida corre lá fora...

A cera suporta o débil balé da ardente flama
enquanto com lágrimas febris reclama
a sua própria extinção.

3 comentários:

João Paulo Parisio disse...

isso sim, Nina

vidal88 disse...

NINA VC ESTÁ DE PARABÉNS PELO BLOG E NÓS É QUE SOMOS AGRACIADOS COM ESTE PRESENTE.
UM ABRAÇO, ADRIANA VIDAL

Nina Maniçoba Ferraz disse...

Obrigada, queridos! Quem escreve sabe como essa conversa é estimulante. Bjs